terça-feira, 29 de novembro de 2011

Olho bom

O rei Salomão ensinou em seu livro Mishlê (22:9):
“aquele que tem olho bom será abençoado”.
Aquele que mantém uma visão positiva dos outros será abençoado – contínua e abundantemente – por toda a sua vida. Da mesma maneira que ele deseja o bem e alegra-se com o sucesso dos demais, assim também, o todo-poderoso irá abençoá-lo com inúmeras bênçãos, sucesso e felicidade em abundância. Na verdade, nada lhe faltará, pois “a bondade do criador irá rodeá-lo”.

Pensamentos

A diferença entre “natureza” e “milagre”
  é a freqüência com que o fato ocorre!

Para uma pessoa de fé nenhuma evidência é necessária
E para um descrente, nenhuma evidência é suficiente.

Coincidências é a forma de Deus se manter anônimo para muitos.

 Beto
                

Guardião Cerebral

É o estrogênio, o hormônio feminino que entra em extinção após a menopausa.
Médicos da universidade federal de minas gerais avaliaram o efeito da reposição hormonal sobre a circulação na massa cinzenta de 55 mulheres – parte delas recebeu cápsulas de estrogênio e o restante, comprimidos sem princípio ativo, o placebo. As voluntárias foram submetidas, um mês depois, a um exame que mensurava o fluxo sanguíneo em artérias situadas atrás dos olhos. “notamos uma diferença significante. Enquanto o sangue fluía mais livremente no grupo que tomou estrogênio, não houve mudança entre as mulheres que ficaram com o placebo”, conta o ginecologista selmo geber, um dos autores da investigação. Qual a proeza desse hormônio? “ele promove um aumento na oferta de óxido nítrico, molécula que relaxa os vasos sanguíneos”, explica o professor. Sabe-se que, com maior aporte de oxigênio e nutrientes, o cérebro fica mais resguardado.

Fonte: Revista Saúde é Vital
               Novembro de 2011

Conversão de gorduras

O corpo do ser humano, como de qualquer outro mamífero, abriga dois tipos de tecido adiposo: o primeiro mais famoso e prevalente, é o branco, que estoca energia; o segundo, com reservas bem menores, é o marrom, que queima calorias para manter a temperatura adequada. Com base nisso, cientistas estudam formas de aumentar a concentração de gordura marrom a fim de combater o excesso de peso.
A mais nova contribuição vem de pesquisadores da universidade do estado de ohio, nos estados unidos. Eles descobriram, em ratos, que a ativação de um eixo entre o cérebro e o tecido adiposo pode transformar o tipo branco em marrom, elevando o gasto calórico sem a necessidade de supressões à mesa. “percebemos que estímulos físicos, sociais e emocionais acionam um gene no cérebro que liga esse eixo”, conta a bioquímica lei cao, do time que assina o trabalho. “agora planejamos desenvolver uma terapia gênica para tratar obesos graves”, revela.

Fonte:
Revista saúde

Melhore a memória com 7 atitudes

1- Exercitar o cérebro
     um dos caminhos mais indiscutíveis para manter a
     recordação intacta é ler e estudar.

2- Malhar
     o exercício tem um impacto positivo incontestável no nosso
     organismo. Principalmente porque tem uma ação direta no
     nosso grande HD.

3- Domar a diabete.
     a insulina é o hormônio responsável por colocar a glicose
     para dentro das células. Sem ela, o corpo acaba sem
     energia para trabalhar e se manter ativo.

4- Parar de fumar
     quem fuma fica mais suscetível a desenvolver problemas
     no sistema circulatório, como a aterosclerose. Dessa forma o cérebro recebe menos sangue e uma menor quantidade de
     oxigênio e nutrientes. Fica difícil desempenhar uma de suas
     funções como a de lembrar.

5- Perder ou manter o peso.
    alimentos ricos em vitaminas e compostos antioxidantes são
    importantes para preservar a memória. Entre as mais
    indicadas estão verduras, frutas e legumes. A carne de
    peixe, as frutas secas, o azeite de oliva e o vinho tinto
    também é uma boa opção.
6- Controlar a pressão
    a hipertensão passa a borracha nas rememorações mais
    íntimas. O estrago se assemelha ao do cigarro.

7- Fugir da depressão
     a tristeza que não tem hora nem dia para chegar ao fim
     acelera o apagão mental.
     os hormônios como serotonina e noradrelina, envolvidos
     na química do lembrar, deixam de atuar como deveriam.

Fonte: Revista Saúde
               Setembro de 2011

    

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Em 2012

Viva o seu talento

Se alguém lhe procurar com muito trabalho;
É porque você tem capacidade.

Se alguém lhe procurar muito triste;
É porque você tem entusiasmo.

Se alguém lhe procurar com dor;
É porque você pode ter a cura.

Se alguém lhe procurar com uma lágrima;
É porque você tem o sorriso.

Se alguém lhe procurar com versos;
É porque você tem a música.

Se alguém lhe procurar com palavras;
É porque você sabe ouvir.

Se alguém lhe procurar com dúvidas;
É porque você tem as soluções.

Se alguém lhe procurar com desânimo;
É porque você tem o estímulo.

Se alguém lhe procurar com medo;
É porque você tem amor!!!

Em 2012 pense e reflita sobre sua vida profissional e pessoal e nunca peça a Deus menos problemas, mas ombros mais fortes para agüentar firme e obter sucesso.

Aproveite cada minuto de seus dias em 2012



Próximas Gerações Ano Novo

Seja um  instrumento que dará as próximas gerações um mundo melhor.
Preserve o meio ambiente com atitudes sustentáveis.
Desejamos um ano novo com muita saúde por que o resto é sobremesa.

S.k.

Saúde

Cesáreas superam partos normais pela primeira vez no país

Em 2010,52% dos partos no Brasil foram cirúrgicos: em hospitais privados, taxa é de 82%, na rede pública, 37%.

Dificuldade de achar leitos em hospitais e menor remuneração para parto normal explica a tendência.

No país, o grande número de cesarianas é puxado pelo setor privado, em que cerca de 80% dos partos são cirúrgicos desde 2004. Mas é no SUS que essa taxa está aumentando; passou de 24% para 37% na década passada.

Comissão quer obstetra de plantão em hospital.
Proposta é de entidades médicas para estimular parto normal no setor privado.

Médico que acompanha a gestação seria chamado só na hora do parto, para evitar necessidade de espera.
Essa é uma das propostas da comissão de parto normal, criada em 2009 pela ANS (agência nacional de saúde suplementar), pelo CFM (conselho federal de medicina), pela FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e pela SBP (sociedade brasileira de pediatria) para estimular esse tipo de parto sempre que não houver indicação clínica para cesárea.

Fonte: Folha de São Paulo/20/11/2011

O que você precisa saber sobre.

Hemocromatose
Hereditária

Hemocromatose hereditária pode causar excesso de ferro no organismo

O que é

Hemocromatose hereditária (HH) é uma condição genética que leva ao aumento da absorção do ferro ingerido na alimentação, com conseqüente acúmulo deste metal no organismo. A HH é a alteração genética mais comum na população caucasiana (branca), atingindo aproximadamente uma em cada 200 pessoas.

Qual o quadro clínico?

Uma pessoa com excesso de ferro no organismo pode não apresentar repercussão clínica ao longo da vida.

O acúmulo de ferro na hemocromatose hereditária ocorre de forma lenta e gradual, e as manifestações clínicas, quando ocorrem, geralmente surgem a partir dos 40 anos de idade.

Os sinais e sintomas iniciais mais comuns incluem:
  • Cansaço, indisposição, fraqueza, perda de peso.
  • Dor ou inflamação nas articulações.
  • Impotência sexual.
  • Alterações menstruais.
  • Dor abdominal.

Em uma pequena parcela dos portadores, o acúmulo progressivo de ferro pode comprometer gradualmente órgãos como fígado, pâncreas, glândulas endócrinas (tiróide, por exemplo) e coração, culminando com perda total ou importante de sua função.

Felizmente, a grande maioria dos portadores de HH é assintomática.

Como é feito o diagnóstico?

A etapa inicial do diagnóstico consiste em detectar alteração no perfil de ferro, por meio de exames como determinação da dosagem de ferritina, do ferro e da saturação de transferrina no sangue. Uma das causas de alteração nestes resultados é a HH.

A descoberta do gene e das mutações responsáveis pela maioria dos casos de hemocromatose hereditária e o desenvolvimento de testes para as mutações mais freqüentes estão disponíveis em vários centros.

Qual a evolução da hemocromatose hereditária?

A grande maioria dos portadores de HH, como já mencionado, é assintomática. A mesma alteração genética é associada à sobrecarga de ferro com repercussão clínica bastante variável de um indivíduo para outro.

Os fatores que determinam essa variação nas manifestações clínicas ainda não estão claramente definidos, mas é sabido que obesidade e consumo de álcool contribuem significativamente para a expressão da sobrecarga de ferro no fígado.
A hh com sobrecarga de ferro não tratada pode resultar em acúmulo deste metal principalmente no fígado com conseqüente falência deste órgão, condição conhecida como cirrose hepática.

Outras complicações importantes incluem arritmias cardíacas e diabetes. O diagnóstico e o tratamento precoce da sobrecarga de ferro no portador de HH são fundamentais para evitar não só manifestações clínicas, mas principalmente o comprometimento funcional destes órgãos.

Como avaliar se o portador de HH apresenta sobrecarga de ferro?

Além dos exames laboratoriais já citados, a detecção e quantificação do excesso de ferro só eram possíveis até recentemente por meio da biópsia do fígado. Atualmente, pode-se determinar sobrecarga de ferro por ressonância específica para detectar ferro e observar o grau de comprometimento em órgãos como fígado, pâncreas e coração.

É possível evitar ou tratar a sobrecarga de ferro?

Sim. A remoção do excesso de ferro pode ser feita por meio da sangria terapêutica, que consiste na retirada de cerca de 500 ml de sangue. O processo é similar a uma doação de sangue, com a diferença que o material coletado é descartado.

A remoção precoce e adequada do excesso de ferro previne lesão importante em todos os órgãos alvo e permite uma vida totalmente saudável ao portador de HH.

A fase inicial do tratamento tem como objetivo remover o excesso de ferro de forma rápida e segura para o paciente. Para isto, o médico do paciente solicita a realização da sangria, que é feita habitualmente uma vez por semana até se atingir o nível desejado de ferritina, em geral abaixo de 50 ng/ml. O banco de sangue do hiae é o setor responsável pela realização da sangria.

Antes de cada procedimento, o paciente responde a um questionário médico, além de ter verificado: pressão arterial, pulsação, temperatura e nível de hemoglobina. A sangria é postergada para a semana seguinte quando o nível de hemoglobina está abaixo dos valores mínimos recomendados (11 a 12,5 g/dl).

Na segunda fase do tratamento, as sangrias são feitas com intervalos que variam de 2 a 4 meses. A maioria dos portadores de HH necessita manter este esquema indefinidamente, nesta etapa, exames clínicos e laboratoriais periódicos são fundamentais para se manter os estoques de ferro dentro dos limites estabelecidos e, conseqüentemente, prevenir os efeitos deletérios do acúmulo deste mineral nos diferentes órgãos.

O protocolo de diagnóstico e tratamento da hemocromatose hereditária do hiae foi estabelecido com o intuito de auxiliar a investigação, o diagnóstico precoce e o tratamento da doença.

Para mais informações, ligue
(11)2151-1233
Www.einstein.br/espacosaude

Saúde – algo saiu muito errado

Por Carlos Alberto
Sardenberg

Comecemos por desejar toda sorte do mundo ao ex-presidente lula.quem já passou por essa doença desgraçada sabe como o momento é difícil, mesmo para os mais fortes. A pessoa precisa se concentrar no tratamento, entender que esta é a sua prioridade, mas também não pode ficar inteiramente nisso. Precisa tocar a vida no tempo possível. Lula começou bem, naquele estilo positivo. Força!
Não vamos, portanto, personalizar a questão. É errado fazer isso. Porém há na praça um tema político, social e econômico do qual já tratamos algumas vezes nesse espaço e que merece a atenção de todos.
Vamos falar francamente: num país que mantém um sistema público de saúde, universal, administrado diretamente pelo governo, é no mínimo embaraçoso que as autoridades da república, sem exceção, busquem tratamento na rede privada.
Não há crime, não é ilegal nem antiético em muitos casos – como no das autoridades que pagam seus próprios planos de saúde. As há situações mais complexas.
O congresso nacional fornece assistência médica praticamente irrestrita a deputados e senadores e, em muitos casos, a seus familiares. Parlamentares são tratados nos melhores hospitais privados – não raro, no exterior -, tudo por conta da casa, quer dizer, tudo por conta dos contribuintes.
Funcionários do poder legislativo federal têm planos de saúde, como muitos outros colegas. O pessoal do ministério da saúde também não se trata no sistema único (SUS), mas na rede privada por um convênio particular. Os militares vão aos hospitais das forças armadas. Resumindo: autoridades e funcionários de um determinado escalão para cima não vão ao SUS. Cuidam-se (e cuidam de seus familiares) nas redes privadas de saúde, com pagamento total ou subsídio do setor público.
De novo, não é ilegal. O sistema de saúde definido na constituição brasileira é misto. O sistema básico é o público,universal e gratuito, baseado no princípio de que a saúde é direito do cidadão e dever do estado. Subsidiariamente, os constituintes admitiram um sistema privado, como acessório.
E foi por pouco. Havia um forte viés estatizante entre os constituintes de 1988. A tendência era de eliminar o sistema privado, de tal modo que todos os hospitais e clínicas passariam ao controle público.
Depois, diante do óbvio exagero dessa proposta – e diante de seu custo, pois seria preciso pagar indenizações para estatizar-, passou-se a admitir que a rede privada então existente poderia continuar, porém sem expansão.
Após muita negociação, saiu o texto que consagra o sistema único de saúde, mas aceita um sistema privado acessório e, de algum modo, controlado e supervisionado pelo estado.
Atualmente, esse sistema “acessório” atende quase 50 milhões de brasileiros, na maioria por meio dos planos de saúde e seguros de saúde.

Mais do que isso. Como demonstram pesquisas feitas com as novas classes médias, um dos sonhos dessas famílias emergentes é justamente poder pagar o plano de saúde para escapar do SUS. (além de também poder pagar uma escola particular.).
Portanto, sem esse sistema privado, a saúde brasileira simplesmente entraria em colapso, milhões de pessoas seriam prejudicadas. Logo, esse “acessório” deveria ser tratado como essencial.
E, no entanto, as autoridades reguladoras nos governos Lula e Dilma mantêm uma atitude, digamos de bronca pesada com o setor privado. Para resumir: controlam o preço das mensalidades e exigem a prestação de cada vez mais serviços; e limitam a receita e impõem a ampliação do atendimento, ou seja, dos gastos.
É como se esse sistema privado tivesse de ser punido.
Por quê? Ora, porque é a demonstração concreta dos fracassos do SUS. O pretexto, como sempre, é de que o sistema precisa de regulação e que os consumidores (pacientes) devem ser protegidos da sanha de lucro das companhias privadas.
Mas o que conseguem? Uma piora do serviço nos planos e seguros mais acessíveis para as classes médias e o encarecimento brutal daqueles que dão direito à medicina fornecida por hospitais como o Sírio-Libanês.
Assim, quem pode ser curado nos hospitais de ponta? Os muitos ricos, que pagam diretamente; as famílias de renda alta, que podem pagar planos e seguros de ponta; empregados de boas companhias privadas, que pagam parte das mensalidades; e autoridades, funcionários públicos de escalão elevado e políticos lá de cima, financiados pelos órgãos públicos, ou seja, pelos contribuintes.
Classes médias já vão para os hospitais de segundo nível. E o povão vai para as filas do sistema único de saúde, para ser tratado com equipamentos e medicamentos inferiores.
Algo saiu errado, pois há sistemas públicos de saúde que funcionam melhor que o brasileiro, a custos proporcionais. E também há sistemas privados mais baratos e mais acessíveis do que os nossos.

Jornalista
E-mail: sardenberg@cbn.com.br


quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Final de ano chegando...

Férias
Viagem/ faça seu planejamento na agência de Anita Fischer
Www.anitafischer.com.br


O destino que cabe no bolso
Valores de R$ 1.000 a R$ 10 mil

Visite os sites

Cunha
Cidade que fica perto de Campos de Jordão. Localizada na serra do mar.
R$ 1.000

Buenos aires
Além de suas atrações clássicas, a cidade tem resgatado sua vocação literária.
R$ 2.000

Lençóis maranhenses
Parque nacional com dunas e lagoas a perder de vista.
Nesta época do ano, você pode até se presentear com um sobrevôo panorâmico sobre os lençóis.
R$ 3.000


Amazônia
Às margens do rio negro, visite o arquipélago do parque nacional de Anavilhanas.
R$ 4.000


Havana
Patrimônio cultural com edifícios coloniais, ritmo caribenho e praias com excelentes pontos de mergulho.
R$ 5.000

Dubai
Paraíso de compras, repleto de projetos arquitetônicos arrojados. Há possibilidades de safári no deserto e jantar a bordo de um cruzeiro.
R$ 6.000

Nova york
Central park, quinta avenida, Chinatown sempre inspira novas aventuras. A despeito do frio intenso nesta época as ruas ficam abarrotadas de gente.
R$ 7.000


Índia
A viagem começa e termina em nova Déli e passa por Varanasi, pelo rio Ganges (sagrado para os hindus) e pela cidade rosada de Jaipur entre outros lugares.
R$ 8.000

Havaí
Cenário de ondas gigantes, vulcões temperamentais e paisagens inóspitas, sempre inspiram.
Nesta época, a temperatura média fica em torno de 22°c.
R$ 9.000

Antártida
Paisagens em constantes transformações, gelo, muito gelo e dois desembarques por dia, a partir do momento em que se cruza a passagem de Drake.
R$ 10.000

Dicas de viagem

Qual é a melhor forma de trocar moeda?
A compra de dinheiro em espécie pode ser feita em casas e câmbio ou em algumas agências bancárias. Boa parte do dinheiro, no entanto, pode ser controlada por cartões.
Os de crédito cobram taxas, por isso pode ser mais vantajoso adquirir um pré-pago. O turista solicita o cartão na própria casa de câmbio e o abastece com uma quantia em espécie. Comprar com antecedência fica a critério do turista, pois não é possível prever oscilações cambiais.

Melhor viajar com celular ou adquirir um chip no exterior?
Ligações da Europa para o Brasil, com linha nacional, chegam a custar Us$ 3,5 por minuto.
Vale comprar o chip nos estados unidos e em países da Europa, onde as operadoras têm taxas muito mais atraentes do que as brasileiras. O minuto da chamada internacional, lá fora, costuma ser até 50% mais barato.

Quais as vantagens oferecidas pelo seguro viagem?
Esse tipo de seguro cobre desde extravio de bagagem até problemas de saúde. Os preços variam muito, de acordo com a idade do turista e o tempo de viagem. Especialmente quem sofre de alguma doença crônica deve consultar uma seguradora.
Se você preferir viajar de navio

Não entre em furadas
Cuidados para escolher a viagem certa

Conheça o perfil do navio
“informe-se com os agentes sobre cada opção”, diz Ricardo Amaral, presidente da abremar (associação brasileira de cruzeiros marítimos). “quem não gosta de música eletrônica não deve embarcar num navio do gênero”, afirma Amaral.

A duração da viagem faz diferença
O mais aconselhável aos debutantes são os roteiros mais curtos e com menos escalas. Cruzeiros duradouros ajudam a estabelecer novas amizades.

Destinos e preços
Parcelamentos em dez vezes são comuns. Como o valor dos pacotes é cotado em dólar, vale o câmbio da data da compra. Há descontos para acompanhantes de mesma cabine.
Antecedência também assegura descontos.

Leve dinheiro para os extras
Muitas vezes é preciso desembolsar outros valores na viagem.
“em geral, não estão incluídas bebidas e gastos pessoais”, diz Edelza Ennes, supervisora de vendas da nascimento turismo, uma das maiores do ramo.

A escolha da cabine requer cuidados
Analisar o mapa da embarcação ajuda a identificar acomodações próximas a salões de festa e de casas de máquinas, pontos em que pode haver barulho.

Acomodações no meio do navio
“prefiro cabines externas”, diz o empresário Antonio Barros, viajante veterano. “nas cabines internas, ao apagarem-se as luzes, a escuridão é total”, diz. Acomodações no meio do navio tendem a chacoalhar menos.

Programe seu embarque

Agências que organizam cruzeiros pelo Brasil

Agaxtur

Cvc cruzeiros

Marsans viagens

Nascimento turismo

Qualitours

Costa cruzeiros

Ibero cruzeiros

Msc cruzeiros

Royal caribbean

Pullmantur


Mala cheia ao voltar
Compre em Miami e em Nova York

Nova York
Apple Retail Store
767, quinta avenida

Century 21
22, Cortland Street

Sephora
7.407, n Kendall Dr

Miami

Sawgrass  Mills
12.801, w SunriseBboulevard

E atenção: regras e cuidados para não se dar mal ao alugar imóvel para a viagem

Não faça pagamentos via conta bancária antes de se certificar de que o anúncio é real; o dinheiro, quase sempre, pode ser entregue pessoalmente.

Converse com o anfitrião antes de fechar acordo; pergunte detalhes sobre a acomodação, regras da casa e sobre restrições de horários.

Certifique-se de que a localização a acomodação é adequada;
Um bom jeito é verificar o endereço da residência por meio do Google mapas.

Fonte: encarte folha de São Paulo
Especial viagem
6 a 12 de novembro de 2011

Teste de captura híbrida para HPV

O que você deve saber sobre o câncer do colo do útero

O que é HPV?

Papiloma vírus humano (HPV) é um vírus muito comum e o responsável pelo desenvolvimento do câncer do colo do útero. Alguns tipos, conhecidos como de alto risco podem provocar o aparecimento de lesões no colo do útero e progredir para o câncer. Para a maioria das mulheres, o vírus é eliminado antes de causar qualquer problema, porém em alguns casos o vírus consegue persistir e desenvolver a doença.

O ministério da saúde registra a cada ano 137 mil novos casos no Brasil, considerado o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres.

O câncer do colo do útero é uma doença que pode ser facilmente prevenida e controlada se detectada precocemente. O teste de captura híbrida aliado ao papanicolaou confere a segurança em 100% nos resultados.

Como eu posso contrair o HPV?

O HPV é um vírus altamente infeccioso e é previsto que 80% da população serão infectada pelo menos uma vez na vida. O HPV causador do câncer do colo do útero é transmitido através da relação sexual e uma vez que você adquire o vírus, ele pode ficar inativo por meses ou anos entre as células do colo do útero, que sem ser detectado, pode provocar a formação de células anormais, podendo resultar em câncer. Por isso, é importante fazer regularmente os testes para a detecção do HPV (captura híbrida e papanicolaou) de acordo com a orientação do seu ginecologista.

Como posso prevenir o câncer do colo o útero?

Como ele geralmente não apresenta sintomas – você pode ter o vírus e não saber, por isso é importante você ser acompanhado por exames regularmente.

A união de dois exames pode garantir 100% o diagnóstico do vírus HPV e evitar a progressão para o câncer do colo do útero.

O teste de captura híbrida para HPV

É o teste de HPV mais testado cientificamente, com mais de 300 estudos demonstrando sua eficácia em mais de 1 milhão de mulheres.

Identifica com segurança se você tem um ou mais dos 13 tipos do vírus HPV que potencialmente podem causar o câncer.

É coletado durante o exame pélvico do mesmo jeito que o papanicolaou e depois é encaminhado para um laboratório de análise.

Utiliza avançada tecnologia de biologia molecular e o resultado é automatizado sem interpretação humana.

Bibliografia
Ministério da saúde

Consulte seu médico periodicamente.

Talassemia

Um em cada vinte pessoas no mundo tem o traço da talassemia sem saber

Esta doença hereditária pode ser fatal. Faça o teste!
A melhor herança que você pode deixar para os seus futuros filhos é a saúde.

 o que você precisa saber sobre a talassemia

O que é

A talassemia é uma doença hereditária causada pelo mau funcionamento da meduloa óssea, que produz uma forma anormal de hemoglobina (principal componente dos glóbulos vermelhos). Há muitos tipos de talassemia,  mais comum é a beta- talassemia, que se divide em talassemia minor e talassemia major.

A talassemia minor ou traço talassêmico ocorre quando a pessoa recebe o gene defeituos de apenas um dos pais, normalmente o único sintoma evidente é a cor da pele, que se apresenta mais branca do que nas pessoas normais.

A talasemia major também é chamada de anemia mediterrânea ou anemia de cooley. Os sintomas nas pessoas com esta forma de talassemia-herdada pelo gene defeituoso de ambos os pais- são:

  • Anemia grave desde o primeiro ano de vida
  • Fadiga e falta de ar
  • Pele amarela ou muito pálida
  • Problemas com o crescimento
  • Deformidades ósseas, se não tratada adequadamente

Sem tratamento apropriado, o portadr de talassemia major pode desenvolver sérias complicações de saúde ou chegar a óbito.

Há um outro tipo de talassemia chamado alfa maior, que causa a morte do bebê no parto ou durante a segunda metade da gravidez.


Como conviver com a doença?

Diagnóstico, tratamento e  expectativas

Com hemograma e eletroforese de hemoglobina seu médico pode diagnosticar a talassemia (ambos os testes são realizados com apenas uma amostra de sangue).
A talassemia minor não  requer nenhum tratamento.
Já a pessoa com talassemia major necessita de transplante de sangue a cada vinte dias ,em média, por toda a vida. Este procedimento causa acúmulo de ferro no corpo (que pode ser fatal), por isso as pessoas com este tipo de talassemia precisam fazer um tratamento chamado quelação do ferro, para tirar esse excesso.


Como prevenir que seus filhos nasçam com talassemia?

A talassemia é a doença hereditária mais comum no mundo, e grande parte da população desconhece ter.
É importante que o casal faça os exames necessários para detecção do traço talassêmico antes de pensar em ter filho , já que ambos forem portadores da talassemia minor, existe a probabilidade de 25% de gerar filho com talasemia major.


A cada ano no mundo nascem cerca de 90.000 crianças com talassemia

Hoje já existem métodos eficazes para um casal com traço talassêmico garantir que seu filho não nasça com talassemia major.


Entre no site http://www.abrasta.org.br/ e saiba quais.


A ABRASTA é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 1982, que tem como missão melhorar as condições de tratamento e qualidade de vida dos portadores de talassemia do brasil. Para isso, disponibilizam a todo o apoio psicológico e jurídico, informações atualizadas, articulações nas políticas públicas do país e programas especiais para informar, educar e apoiar as pessoas com talassemia e as outras milhares de pessoas envolvidas com a doença.