terça-feira, 25 de abril de 2017

CUIDADOS COM A AMAMENTAÇÃO

A gravidez causa algumas alterações no corpo da mulher. Cada organismo tem uma forma de reagir; o seio é uma das partes que mais está suscetível a essa mudança.

Após a gestação e a amamentação, o peito pára de produzir leite, com isso as glândulas lactíferas reduzem, diminuindo o tamanho das mamas. Algumas mulheres também emagrecem muito durante a amamentação, reduzindo o tamanho dos seios, gerando em alguns casos flacidez.

Massagens ou tratamentos estéticos não costumam ser recomendados durante a gestação e a lactação, mas, após esse período, eles podem ser bons aliados das mamas.

Alguns fisioterapeutas executam massagens que ajudam a tonificar tanto o colágeno da pele quanto as fibras estruturais da glândula mamária. Após a amamentação, essas técnicas podem promover uma melhoria estética.

Hidratar a pele também é fundamental e necessário para todas as mulheres. Por isso, é indicado tomar bastante líquido, aumentar a ingestão de vitamina C, proteínas e lambuzar o corpo de creme.

ATENÇÃO ! Se você decidiu que a solução está no centro cirúrgico, então, espere pelo menos 12 meses para realizar a intervenção. Depois desse período, seu bebê já mamou o suficiente, você já teve oportunidade de perder os quilos extras adquiridos na gravidez e o pequeno já não demanda cuidados 24 horas por dia.

DICA : A utilização  correta de sutiãs após a amamentação também será importante para evitar que o peso das mamas acentue a queda das mamas . A dica é usar um sutiã correto para o seu tamanho, com sustentação.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

GESTAÇÃO

A gestação é uma fase de intensa mudança no corpo da mulher. Os seios continuam passando por alterações após o parto. Saiba como cuida-los.
Durante a gestação, as mamas ficam mais sensíveis, doloridas, volumosas e, eventualmente, com secreções. Se você quiser mantê-las firmes, fortes, bonitas e livres de estrias, só tem um jeito, iniciar alguns cuidados de beleza o quanto antes. 

CUIDADOS DURANTE A AMAMENTAÇÃO 

Abuse do hidratante nos seios para prevenir estrias, mas não "lambuze" o mamilo. Essa área é a única que não deve ficar macia e, sim, áspera.
A higienização das mamas deve ser realizada com água e produto neutro de limpeza. Evite, também, banhos quentes e demorados.
Os produtos indicados para essa fase são hidratantes específicos para áreas dos seios, que foram desenvolvidos especialmente para a gestante e, portanto, são livres de ácidos capazes de interferir tanto na gestação quanto na amamentação. É importante que a gestante seja orientada por um dermatologista, que saberá indicar o produto certo, as restrições de substâncias e o modo de usar.
Existem hidratante específicos para a mulher grávida.
Dica natural: Para evitar rachaduras no período de aleitamento, a polpa do mamão também serve como cicatrizante. Além disso, tomar sol nos seios ajuda na cicatrização da pele dessa região.


quarta-feira, 12 de abril de 2017

O AMIDO MULTIÚSO

Presente na banana verde, no arroz e na batata, o amido resistente dá uma força ao intestino e ajuda no controle do peso e do diabete.
Uma revisão da fundação Britânica de Nutrição dá muitos motivos para investirmos no amido resistente, um tipo de carboidrato que se comporta como uma fibra dentro do corpo. Um deles é o melhor manejo do diabete. É que o alimento abastecido nessa substância libera a glicose de maneira bem gradual. Daí não há picos de açúcar no sangue e ficamos saciados por mais tempo.
Quando o amido resistente chega ao intestino grosso, é fermentado por bactérias, levando à formação de ácidos graxos de cadeia curta, explica a nutricionista Gabriela Maia, Rio de Janeiro. Tais moléculas garantem o bem-estar do órgão. O amido ainda estimula a proliferação de bactérias do tipo ACIDOPHILUS, que são vantajosas ao organismo. 

APOSTE NA FARINHA DE BANANA VERDE 

Embora a biomassa feita com banana verde tenha ganhado fama, é sua farinha que concentra doses caprichadas de amido resistente. De acordo com Gabriela, um estudo mostrou que a biomassa concentra 8% da substância, enquanto a farinha esbanja 67%. Para preparar esse pó, basta cortar a polpa da fruta (bem verde) em rodelas finas e espalhar em uma fôrma. Leve ao forno na temperatura mais baixa possível - só para desidratar. Espere esfriar e bata no liquidificador. 


segunda-feira, 10 de abril de 2017

ABOBRINHA ITALIANA E ABOBRINHA PAULISTA

As abobrinhas, em todas as suas variedades, são sempre boas opções á mesa. Quem garante é a nutricionista Renata Guirau, do Oba Hortifrúti, em São Paulo.
Elas são pouco calóricas, de fácil digestão e fáceis de preparar, diz. Mas, apesar de mínimas a diferença entre elas. De acordo com Renata, a abobrinha italiana, por exemplo, oferta mais potássio, mineral que ajuda a evitar cãibras. Já a abobrinha paulista é a melhor escolha para aumentar a ingestão de fibras. Avisa. Elas aclamadas por fazer o intestino pegar no tranco. Comer vegetal cru contribui para o maior aproveitamento dessas substâncias, ensina a nutricionista. Se não curtir colocá-la desse jeito na salada, uma saída é usar como purê em escondidinho e 
até mesmo na massa de bolo e pães.  A abobrinha italiana, por sua vez, fica gostosa assada com recheio de carne moída, frango desfiado ou queijo. Ambas pode ser cortadas em rodelas finas para compor uma pizza caseira e saudável.

ENERGIA 
Abobrinha italiana ....19 cal
abobrinha paulista....31 cal

FIBRAS
abobrinha italiana....1,4 cal
abobrinha paulista....2, 6 g

PROTEÍNAS 
abobrinha italiana ...1,1 g
abobrinha paulista....0,6 g

MAGNÉSIO 
abobrinha italiana ....20m g
abobrinha paulista ....9 m g

CARBOIDRATOS
abobrinha italiana ....4,4 g
abobrinha paulista ....7,9 g

POTÁSSIO 
abobrinha italiana ....253 mg
abobrinha paulista ...213 mg 

OS VALORES SE REFEREM A 100 GRAMAS DO ALIMENTO CRU 

                                                     PLACAR SAÚDE 

ABOBRINHA ITALIANA             X            ABOBRINHA PAULISTA 
                       5                                                            1


Fontes: tabela brasileira de composição de alimentos (TACO/UNICAMP)


terça-feira, 4 de abril de 2017

VIVA SEM TPM. IMPLANTES HORMONAIS

Esqueça as regras, viva sem menstruação.
Você já ouviu falar em Implantes Hormonais?
Os implante hormonais são tubinhos flexíveis de silicone de 3mm de diâmetro e 3 centímetros de comprimento, feitos para serem implantadas por baixa da pele (subcutâneo) na região glúteo(nádega), e liberam hormônio de maneira segura, contínua e gradual na corrente sanguínea. A dosagem é individual, ou seja, de acordo com as necessidades de cada pessoa. O implante pode durar de 6 meses a 1 ano. Estes implantes são fabricados na Bahia, pela ELMECO, sendo a sua produção e comercialização liberados pela ANVISA. Foram iniciados no Brasil pelo Dr. Elismar Coutinho, cientista, professor e médico internacionalmente reconhecido na área de reprodução humana e sexualidade.  O paciente deve passar por uma avaliação médica para definir qual o tipo de implante mais adequado a ele (a) naquele momento, pois cada pessoa tem sua dose individual. 

QUAL A FUNÇÃO DESTES IMPLANTES?

Além de funcionarem como anticoncepcional, os implantes tratam e previnem os ovários micro policísticos, a puberdade precoce, a endometriose e os miomas. Eles também podem ser usados para evitar cólicas menstruais, enxaquecas da TPM
Em mulheres que se encontram na peri-menopausa ou menopausa também existem indicações, pois causam melhoras significativas dos sintomas desta fase. Os implantes podem ajudar ainda na anemia, na perda óssea, como osteoporose, e na baixa de libido. Pode-se fazer a reprodução hormonal de estradiol, testosterona e progesterona para as mulheres.
Os homens também podem ser beneficiados com hormônios de testosterona para melhoras dos sintomas da andropausa.



QUAIS OS EFEITOS BENÉFICOS COM OS IMPLANTES?

Aumento da massa magra, redução de medidas e melhora da retenção hídrica, principalmente associado a atividade física e boa alimentação.
Diminuição ou parada da menstruação.
Melhora da libido (a pessoa melhora a receptividade para a relação)
Melhora os fogachos e da secura vaginal da menopausa.
Melhora a disposição e a memória.

QUAL O PERFIL DE MULHERES PARA COLOCAR ESTES IMPLANTES HORMONAIS?

Meninas com sinais de puberdade precoce 
Contracepção 
Tensão pré-menstrual
Baixa libido
Sangramento exagerado 
Endometriose 
Miomas
Ovários micro policísticos 
Terapia de reposição hormonal (paciente menopausadas)

EFEITOS COLATERAIS 

Como qualquer outro medicamento, os implantes de gestrinoma ou de testosterona podem ter alguns efeitos colaterais, por isso é necessário avaliar previamente a saúde e as características de cada paciente. Os efeitos adversos que eventualmente podem ocorrer são: acne, seborreia, hirsutismo e voz rouca. Porém são sintomas podem ser minimizados.