terça-feira, 23 de maio de 2017

COMO LAVAR A ROUPA DO BEBÊ?

Uma etapa mais divertida da gravidez é montar o enxoval do bebê. Cada manta, cada par de sapatinhos ganha significado novo só imaginar o filhotinho todo aconchegante. A felicidade em pensar nos modelitos é tão intensa, que as mamães até esquecem o que vem depois da brincadeira: lavar as roupas do pequeno. Peças compradas ou herdadas, não importa. Todas exigem cuidados especiais. As roupas, mesmo quando de novas, podem estar com poeiras, ácaros e fungos que afetam a saúde do recém-nascido. O importante é lavar todo o enxoval do bebê antes da sua 34 semana, ou seja, até o oitavo mês de gravidez. Pode ser que seu bebê lhe dê uma surpresa, o melhor é estar prevenida. Por isso, é necessário ter alguns cuidados.

Separando o roupa para lavar

Algumas mamães lavam as roupas dos bebês com as roupas da família tiver algum problema de pele. Não há problema em lavar, é até aconselhado, pois uma lavagem a mão pode deixar traços de sabão no tecido, mas, deve-se sempre separar as roupas por cores e tipo de tecido. Alguns tecidos requerem mais cuidados do que o outro, assim, a melhor opção é seguir as instruções de lavagem na etiqueta da roupa. Por exemplo, desaconselhável lavar roupas de lã e tricô na máquina, pois perdem o formato original. Para isso, lave-as na mão, em água morna enxaguando várias vezes.

A ESCOLHA DO SABÃO 

A escolha do produto é fundamental para que a pele do bebê seja perfeitamente respeitada, escolha um sabão dermatologicamente. Há no mercado opções de sabão em pó e líquido próprios para roupa de bebê. Dê preferência a estes, pois eles são mais cuidadosos com a pele do bebê, que é mais sensível que a nossa.
Se você quiser adicionar um amaciante, procure as marcas hipoalérgicas, estas são especialmente concebidas para a pele sensível dos bebês. Elas dão leveza e uma sensação gostosa ao tecido, deixando as fibras menos ressecadas e tornando -as mais fácil de passar. O amaciante reduz a eletricidade estática e deixa a roupa mais agradável de se vestir, vale a pena procurar a ter sempre em casa.

MANCHAS 

As manchas de pomadas, podem ser retiradas, ensaboando a peça com sabão de coco e deixando de molho por uma hora 





segunda-feira, 22 de maio de 2017

RELAXAR PARA ENGRAVIDAR


Não é fácil, mas para quem está tentando engravidar, parece que o universo conspira contra. Muitas vezes, sentimentos de raiva, tristeza, inconformidade e até revolta podem interferir no equilíbrio emocional, se estendendo até no físico de quem está ás voltas com essa dificuldade. E os pensamentos parecem se tornar obsessivos em relação ao assunto. 
Para muitas pessoas, a maternidade ou a paternidade é algo natural, que acontece no tempo em que desejam ou até mesmo antes. Mas, para outras, essa espera não é tão simples e acaba por se tornar motivo de angústia e ansiedade.
São inúmeros os motivos que levam as pessoas a decidirem a ter um filho e nem sempre coincidem com os do parceiro. É comum nos deparamos com casais que divergem em relação ao desejo de ter um filho ou em relação ao momento certo para isso. Nem sempre o que um espera e deseja é o mesmo que o outro. Em muitos casos, podemos observar que um dos parceiros deseja muito ter um filho, enquanto o companheiro tem outras preocupações. Isso pode gerar muitas decepções entre o casal e até mesmo ser o motivo de brigas e, em alguns casos, resultar em separação. O casal precisa estar em sintonia, mesmo porque os tratamentos de infertilidade nem sempre são simples e requerem paciência e apoio mútuo. A ansiedade pode, muitas vezes, interferir no tratamento para engravidar.  Evidentemente, é muito perigoso afirmar que a ansiedade pode ser a causa da infertilidade nos casais que não conseguem gerar um filho.
São numerosas as causas da infertilidade, e podem estar relacionadas ao homem, á mulher ou até mesmo a ambos ou nenhum dos dois, como vemos nos casos de casais que apresentam infertilidade inexplicável, ou seja, quando não há causa aparente que a justifique. 
Um bom diagnóstico de um especialista em fertilidade pode proporcionar tranquilidade ao casal e elucidar as causas e os possíveis tratamentos existentes para o problema. Contudo, manter a calma e, a serenidade nessa etapa nem sempre é fácil, e o processo terapêutico pode ser muito rico nessa fase. Nesse momento, cada um pode ter a oportunidade de entrar em contato com diversas questões que anteriormente nem se quer perceberiam e que agora podem aflorar ao consciente, atribuindo novos significados a uma diversidade de aspectos da personalidade. É possível que a longa espera transforme até a maternidade ou a paternidade em um desafio, e a frustração decorrente das tentativas malsucedidas de tratamento ou doação pode gerar muita angústia e até revolta. Por fim, sabemos que a espera pela chegada de um filho talvez seja demorada, mas pode ser vivida como um grande aprendizado. É importante que as pessoas que se encontram nessa situação não desistam e percebam a possibilidade de apender muito a respeito de csi mesmas e até do parceiro, se conseguirem ter a tranquilidade necessária e aproveitarem devidamente essa fase. 



sexta-feira, 19 de maio de 2017

LIDANDO COM A DOR DO PARTO

A dor do parto é diferente dos outros tipos de dor, por várias razões. 
Primeiro porque é uma dor intermitente; vem com a contração, começando fraquinha e aumentando, até atingir o pico, quando começa a diminuir e desaparece completamente.
No intervalo entre as contrações não há dor, pressão, incômodo algum. É como se nada tivesse acontecido há 4 minutos . Nesses intervalos  dá tempo de relaxar, meditar, respirar profundamente e muitas vezes dormir.
Outro fato é que a intensidade da dor do parto varia de mulher para mulher e de gestação para gestação de acordo com diversos fatores: limiar individual, grau de relaxamento, intimidade com o ambiente, apoio de familiares e profissionais, preparação e outros tantos ... 
É  uma dor diretamente influenciada por fatores psicológicos, funcionais e emocionais. 
Quando estamos com medo, ficamos tensas, e a nossa tensão faz a dor aumentar.
É um ciclo bem conhecido, o ciclo do medo-tensão-dor. 
Vale para qualquer tipo de dor.

terça-feira, 16 de maio de 2017

FLACIDEZ NO PÓS PARTO

O corpo da gestante sofre muitas e rápidas mudanças, com o ganho de peso, ocorre o aumento da barriga, dos seios e do quadril, alterações hormonais, além do sedentarismo de muitas mulheres. 
Dessa forma quem tem uma pré- disposição não foge do aparecimento das estrias e flacidez de pele e musculatura. 
Após o nascimento do bebê, a grande maioria das mulheres fica com a pele flácida, principalmente na região da barriga, pois além da pele esticar, ocorre também a distensão da musculatura na região. Para tratar essa flacidez existem algumas saídas, como: passar hidratantes específicos na região, fazer tratamento estéticos e fazer uma abdominoplastia. 


CUIDADO COM PERNAS CANSADAS NA GRAVIDEZ 

Um problema muito comum que acomete as mulheres grávidas, principalmente nos membros inferiores, é o edema, popularmente conhecido como inchaço. O inchaço ocorre normalmente a partir do sétimo mês, período que o útero começa a comprimir outros órgãos, prejudicando a circulação. É maior no final do dia, pois a gestante ficou muito tempo em pé ou sentada e ocorre também devido á retenção de líquido, comum na gravidez.
A futura mamãe não precisa se assustar, pois isso é comum nesse período, no entanto, a gestante precisa ficar atenta se o inchaço for muito intenso e afetar outras partes do corpo, como mãos e braços, ou caso apareçam sintomas de formigamento, dormência e dores de cabeça na região da nuca. Nesses casos, é recomendado procurar um médico, pois esses sintomas podem prejudicar mãe e bebê durante e pós o parto, ou causar algumas doenças como pressão alta ou diabetes gestacional. 
Outros fatores também podem contribuir para o aumento desse inchaço como: alimentação inadequada (gera excesso de peso e, como consequência, algumas doenças), sedentarismo, tabagismo e o consumo excessivo de sal. 

Entretanto existem uma série de medidas preventivas e que amenizam as consequências causados por esse inchaço: 

* beber bastante líquidos, principalmente em dias quentes 
* reduzir o consumo de sal e evitar alimentos com alto teor de sódio e gordurosos 
* fazer atividades físicas com orientação (caminhada, hidroterapia ou hidroginástica, o pilates também é muito indicado.)
* uso de meias elásticas (indicada pelo médico)
* evitar ficar muito tempo em pé ou sentada, ou seja, em uma mesma posição 
* dormir com travesseiros entre as pernas 
* elevar as pernas acima da linha do coração (favorece o retorno venoso)


O INCHAÇO É MAIOR NO FINAL DO DIA, POIS A GESTANTE FICOU MUITO TEMPO EM PÉ OU SENTADA E OCORRE TAMBÉM DEVIDO Á RETENÇÃO DE LÍQUIDO, COMUM NA GRAVIDEZ.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

CUIDADOS COMEÇAM ANTES DO INÍCIO DA GRAVIDEZ


Durante a gestação, a mulher passa por um processo intenso de transformação psicológica e fisiológica, um verdadeiro turbilhão de emoções e hormônios. A responsabilidade passa a ser dobrada, os atos são mais pensados, pois a partir daí tudo que acontecer com ela afetará de forma positiva ou negativa o bebê. A alimentação é um dos fatores mais delicados. Muitas dúvidas surgem: o que, quanto e quando comer. Há também aquela velha crença de que a mulher "deve comer por dois ".  Para suprir suas necessidades e as do bebê. Mas será que é assim mesmo que funciona? 
Nesse período, a alimentação tem que ser particularmente variada e adequada ás necessidades da gestante para fornecer todos os nutrientes necessários para a saúde da mãe e do bebê. Ela deve cuidar da qualidade do que comer por dois. As alterações hormonais são responsáveis pelas transformações do corpo da mulher, fazendo com que o metabolismo trabalhe com maior intensidade.
Por esse motivo, é de extrema importância que as futuras mamães reponham as energias calóricas e os nutrientes para evitar problemas. Outro benefício de manter uma alimentação saudável, balanceada e regrada, é o aumento de energia e disposição, que são essenciais no dia a dia e ainda mais necessárias nessa fase na vida da mulher. Alimentos cheios de gorduras, com muito açúcar e sem nutrientes atrapalham o metabolismo e a saúde física e mental.

ALIMENTAÇÃO IDEAL 

Proteínas: A ingestão deve ser ligeiramente aumentada, pois é a partir delas que se dá a formação no novos tecidos da mulher, como a placenta e o desenvolvimento de outros, como útero e mamas, além de formação e crescimento do bebê. 

ALIMENTOS INDICADOS 

As fontes devem ser variadas, dando preferência a carnes magras, como frango e peixe, feijões e leguminosas como a soja, frutas oleaginosas, como nozes e castanhas, lacticínios e ovos.

GORDURA DO BEM: algumas gorduras, como ômega 3 e 6 são essenciais para o desenvolvimento e funcionamento do sistema nervoso e para os órgãos do bebê.
Exemplos: linhaça, óleos de milho e girassol, azeite de oliva, peixe como salmão, atum e sardinha. 

Carboidratos: é por meio deles que o embrião e o feto tem atendidas suas necessidades energéticas. Quando o consumo de carboidrato é baixo ao longo da gravidez, o recém-nascido corre o risco de nascer com déficit de peso. 

São encontrados em: frutas, verduras, legumes e cereais integrais, como arroz integral, pães e biscoitos integrais e barras de cereais. 







sexta-feira, 12 de maio de 2017

SER MÃE

Ser mãe é ser maior.
É abraçar o mundo através do milagre da vida.
É sonhar, acreditar, e é conquistar o futuro em todos os momentos do agora.
Ser mãe é dar a vida á vida, e é beijar o céu com os pés na terra!
É carregar no ventre na dádiva maior de toda a existência, e é cantar para seu bebê desconhecido, acariciar a própria barriga como se estivesse tocando em seu rosto.

Meses depois o milagre acontece, e todos os sonhos viram realidades mágicas e deslumbrantes. Alimentar com o próprio corpo, pegar no colo soltando uma lágrima de felicidade, e adormecer esse neném tão maravilhoso ! Com o tempo surgem as primeiras letras, o gatinhar, o levantar e o cair, e o correr que surge aos poucos.
Mãe sente que a vida tem um sabor diferente, um cheiro que não existia antes. E ele cresce, a vai na escola, sabe ler, escrever e até contar pelos dedos. A mãe ? Esta sempre junto, sempre pronta a apoiar

Mãe cuida para quando ele estiver do seu tamanho, sua postura, sua personalidade e seu jeito conquistem mundos coloridos e repletos de calor e harmonia. A mãe acompanha todo o crescimento do filho, porque o seu coração manda, porque a sua cabeça assim o deseja.
Ser mãe é ser mais que maior!!!!

 FELIZ DIA  DAS MÃES

AMOR DE MÃE

AMOR DE MÃE

AMOR QUE NINGUÉM ESQUECE 

PÃO MARAVILHOSO QUE UM DEUS DIVIDE E MULTIPLICA

CADA UM TEM A SUA PARTE ...

E TODOS A TEM INTEIRA 

Vitor Hugo

terça-feira, 9 de maio de 2017

COMO DORMIR MELHOR DURANTE A GRAVIDEZ


Algumas vezes dormir pode ser um grande desafio Entenda por que as gestantes enfrentam problemas para dormir. 
Durante a gravidez podem seguir: dificuldade em ajeitar a barriga ao deitar, temor em machucar o bebê durante a noite, aumento na frequência urinária, refluxo, roncos frequentes e mesmo aparecimento da síndrome das pernas inquietas.

POR QUE ISSO ACONTECE?

A causa para tudo isso são as famosas alterações anatômicas e hormonais que ocorrem durante a gravidez. A combinação de excesso de sono, provocado pelo aumento hormonal, aumento do gasto energético e queda de pressão arterial (principalmente no calor) aliados ás dificuldades em dormir, citadas anteriormente, acabam deixando a gestante constantemente cansada durante o dia.
Como não dá para reduzir a necessidade de sono, só resta uma opção: tentar dormir mais e melhor.
Para aliviar o cansaço das pernas, existem hidratantes específicos que aliviam e previnem a sensação de peso. 

A maioria dos problemas de sono enfrentados pelas futuras mamães podem ser evitados e revertidos com medidas ambientais e comportamentais relativamente simples, raramente exigindo intervenção com medicamentos. Abaixo segue algumas dicas:

* ENCONTRE A POSIÇÃO IDEAL
* DESCANSO DIURNO
* CUIDE DA SUA ALIMENTAÇÃO 
* PRATICAR UMA ATIVIDADE FÍSICA